Livros

 

Poetas da América de Canto Castelhano

Seleção/Trad e Notas – Thiago de Mello

“Eu tenho a felicidade, neste livro, de ser fielmente traduzido para uma extensa e delicada linguagem. Aqui foram pesadas as equivalências, os minerais do substantivo, o arroz dos adjetivos, os grãos da interjeição.
Foram seguidas as veias da minha poesia, limpando o quartzo castelhano para que este enfrentasse a luz torrencial.
Tudo isso foi feito com bondade e paixão pelo meu grande amigo e bom companheiro, o poeta Thiago de Mello. Eu próprio o vi emboscado em minhas contradições, desfraldando o fogo e a água com o seu valente coração. Eu o vi trabalhar com uma paciência que não lhe conhecia, e meter as mãos na farinha para que, de tanta pedra, saíra, como dizem os camponeses, o pão como uma flor.”
Pablo Neruda, no prefácio da primeira antologia de seus poemas que apareceu no Brasil (Rio de Janeiro, Letras e Artes, 1963).

Link: http://www.globaleditora.com.br/Loader.aspx?ucontrol=bWVudUhvbWUsZmljaGFMaXZybw==&livroID=7843

HOFFMANN

Para os que leem em alemão e gostam de literatura, uma dica muito boa: Ernst Theodor Amadeus Wilhelm Hoffmann. Um dos maiores nomes da literatura fantástica mundial. Este site tem todas as suas obras em alemão:  http://www.zeno.org/Literatur/M/Hoffmann,+E.+T.+A. E você poderá achar também em pesquisas relacionadas, algumas obras suas em português, como O Pequeno Zacarias. Imperdível para quem aprecia uma boa literatura.

 

Adélia Prado

 

Mineira, de Divinópolis, Adélia é uma escritora que viveu na geração de grandes nomes e os encantou , como Carlos Drummond de Andrade, que gostava do modo como ela escrevia. Teve seus textos encenados em teatro por grandes artistas, como Fernanda Montenegro; e dotada de sensibilidade aguçada, Adélia escrevia sobre o cotidiano, escrevia sobre as pessoas, escrevia sobre como é ser mulher…Uma escritora de mão cheia, sem dúvida.

Com licença poética


Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo.  Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
— dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou.

 

Seguem alguns livros dela que estão sendo comercializados na Livraria da Travessa e entre outros.

CARMELA VAI A ESCOLA

Adelia Prado

CARMELA VAI A ESCOLA
Quem não adora a hora do recreio? Brincar de pique, comer lanche e conversar com os amigos até a hora do sinal tocar? ‘Carmela’ acha a 
De: R$ 34,90
 R$ 27,57

A DURAÇAO DO DIA

Adelia Prado

A DURAÇAO DO DIA
Depois de 10 anos sem publicar um livro de poesia, Adélia Prado retorna ao gênero que a consagrou e confirma por que é uma das maiores 
R$ 27,90

QUANDO EU ERA PEQUENA

Adelia Prado

QUANDO EU ERA PEQUENA
Emocionante, este primeiro livro infantil de Adélia Prado, Quando eu era pequena, é uma bela história sobre as lembranças da autora: sua infância com os avós, 
De: R$ 34,90
 R$ 29,67

O PELICANO

Adelia Prado

O PELICANO
Os diamantes são indestrutíveis? Mais é meu amor. O mar é imenso? Meu amor é maior, mais belo sem ornamentos do que um campo de flores. 
R$ 27,90

SOLTE OS CACHORROS

Adelia Prado

SOLTE OS CACHORROS
Sinopse não disponível. 
R$ 14,00

MANUSCRITOS DE FELIPA

Adelia Prado

MANUSCRITOS DE FELIPA
Sinopse não disponível. 
R$ 20,00

BAGAGEM

Adelia Prado

BAGAGEM
Foi com esta sua obra de estréia, publicada pela primeira vez em 1976, que a autora deu as primeiras mostras de seu admirável talento. Os poemas 
R$ 29,90

ORACULOS DE MAIO

Adelia Prado

ORACULOS DE MAIO
Ó Deus, não me castigue se falo minha vida foi tão bonita! Somos humanos, nossos verbos tem tempos, não são como o Vosso, eterno. 
R$ 27,90

O CORAÇAO DISPARADO

Adelia Prado

O CORAÇAO DISPARADO
Vencedor do Prêmio Jabuti em 1978, esse livro consagrou a autora como a voz mais feminina da poesia brasileira. “O Coração Disparado” aprofunda um dos temas 

QUERO MINHA MAE

Adelia Prado

QUERO MINHA MAE
 

 

QUERO MINHA MÃE traz uma narrativa fragmentada, como pequenos instantes recortados da vida e da consciência da personagem. Cada pedaço ou momento apresenta uma perspectiva nova 

Brás, Bexiga e Barra Funda – Alcântara Machado

A primeira vez que peguei Brás, Bexiga e Barra funda na mão foi uma surpresa. Não esperava um livro tão atual. E também maior a surpresa pois não esperava que o colégio que eu sempre passava na frente, cujo o nome era Alcântara Machado, seria uma homenagem a um escritor tão brasileiro, e tão paulistano. Tem gente que ouve Adoniram Barbosa para tentar absorver um pouco do nosso passado, mas ler Alcântara Machado é um exercício tão bom quanto as canções de Adoniram. Este livro, que é dos principais do autor, merece ser lido para quem é Brasileiro, e sobretudo Paulistano.

“Tirou o charuto da boca, ficou olhando para a ponta acesa. Deu um balanço no corpo. Decidiu-se. – Ia dimenticando de dizer. O meu filho fará o gerente da sociedade… Sob a minha direção, si capisce. – Sei, sei… O seu filho? – Si. O Adriano. O doutor… mi pare… mi pare que conhece ele?”. A concisão, as frases curtas e a descrição espacial enxuta, tudo é concentrado nessas notícias de São Paulo: “Foi-se chegando devagarinho, devagarinho. Fazendo beicinho. Estudando o terreno. Diante da mãe e do chinelo parou. Balançou o corpo. Recurso de campeão de futebol. Fingiu tomar a direita. Mas deu meia volta instantânea e varou pela esquerda porta adentro. Eta salame de mestre!” (Gaetaninho). In: Bras, Bexiga e Barra Funda

 

Alvares de Azevedo!

Um dos maiores escritores do nosso romantismo. A exclamação do título não foi muito sutil leitores, mas revela o quanto este autor está presente na minha vida. Alvares foi um romantico e foi um crítico dos romanticos. Era jovem, mas conciso, de certa forma até bastante estético! E compôs em tão pouco tempo obras que ficaram no imaginário de gerações, como Noite na Taberna, livro de contos macabros,  Lira dos Vinte Anos, O Poema do Frade, O Conde Lopo e Macário.

Atualmente, andavam se discutindo se ele era casto ou não, se era gay ou não, e que talvez ele fosse má influência para os dias de hoje. Alvares é muito mais que isso. Discussões sobre a sexualidade de um autor, para mim, sempre foram discussões vãs. O que é importante é sua poesia; lá o romantico reina absoluto, pairando no éter, mas criticando de forma por vezes mordaz o próprio romantismo, a forma de conceber arte e a burguesia que dava passos cada vez maiores.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s